Fiesp apoiou o golpe, mas indústria continua a demitir. Agora, vai para Cuba fazer negócios.

Luíz Müller Blog

20336298824_414fc3a27e_z

Da Carta Campinas

A Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo), liderada por Paulo Skaf (PMDB-SP), e que teve um amplo protagonismo no golpe jurídico-parlamentar deste ano, continua a demitir trabalhadores e já espera fechar 2016 com 165 mil vagas a menos no setor.

O golpe dividiu a sociedade, estabeleceu uma guerra política, rompeu as regras democráticas e continua a trazer prejuízos principalmente para indústria não associada a grupos políticos.

O nível de emprego da indústria paulista em setembro recuou 0,51% em relação a agosto, com a perda do equivalente a 11.500 vagas de trabalho. No terceiro trimestre de 2016, a perda acumulada é de 29.000 postos, e no ano, de 86.000.

Os dados, divulgados nesta terça-feira (18/10), são da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo, realizada pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp e do Ciesp (Depecon).

Paulo Francini, diretor de pesquisa da…

Ver o post original 211 mais palavras

Um comentário em “Fiesp apoiou o golpe, mas indústria continua a demitir. Agora, vai para Cuba fazer negócios.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: