O desespero de Alckmin para conter o inevitável: a traição de Dória rumo ao Planalto

bloglimpinhoecheiroso

“Te curto, mas não o suficiente”.

Kiko Nogueira, via DCM em 14/3/2017

Geraldo Alckmin está se vendo na incômoda posição de tentar cortar as asas do pupilo João Dória – asas dadas, politicamente, por ele mesmo.

Ao lançar Dória à prefeitura, um arrivista desprezado por cardeais como Alberto Goldman e FHC, Alckmin conseguiu tirar do jogo a turma de José Serra e Andrea Matarazzo.

O que não esperava era que o meninão crescesse na foto a ponto de virar, mais do que Geraldo, uma opção tucana para 2018.

Se existe alguma dúvida sobre se Dória vai trair ou não o padrinho, basta ouvi-lo. Na semana passada, reiterou seu compromisso com Alckmin e garantiu que terminaria o mandato.

Em seguida, já repercutiu o factoide do deputado Heráclito Fortes (PSB/PI), que se declarou “impressionado” com a fama do gestor “até no interior do Piauí”. “Todo mundo quer saber quem é esse tal…

Ver o post original 423 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s